Abert lança em dezembro campanha de rádio FM no celular

0
314
views

A Abert lançará, nos próximos dias, a campanha “Smart é ter rádio de graça no celular”, iniciativa que pretende mobilizar os ouvintes a optar por aparelhos com chip de rádio na hora da compra, além de sensibilizar a indústria sobre as vantagens de se fabricar dispositivos móveis com o rádio FM.

“O rádio é a mídia mais dinâmica dentre todas. É a única em que você pode ter acesso à informação e entretenimento e realizar outras tarefas ao mesmo tempo. Com o chip de rádio no celular, você não precisa esperar ‘carregar ‘ a página, não tem aborrecimento com internet lenta, não gasta do seu pacote de dados, nem consome tanta bateria. Basta sintonizar, ouvir e ser informado, de graça”, afirma Daniel Slaviero, presidente da Abert.

Segundo levantamento da Associação, 99% dos celulares econômicos, entre R$ 300 e R$ 700, possuem rádio FM integrado. Já o percentual de celulares que custam acima de R$ 1 mil com rádio atinge 62%.

De acordo com o diretor geral da Abert, Luis Roberto Antonik, chegar aos 100% dos aparelhos com rádio integrado é, mais que uma meta, uma forma de valorizar o meio rádio.

“As rádios devem fazer propaganda gratuita e espontânea dos aparelhos celulares que têm rádio FM integrada. Também deveriam incluir matérias e folders nos seus respectivos sites, exortando os consumidores a só comprarem aparelhos celulares com receptor FM”, afirma.

A campanha “Smart é ter rádio de graça no celular” disponibilizará spots para rádios, banners para site e folder eletrônico, com informações sobre os aparelhos celulares com chip de rádio.

Ao clicar no link criado para consulta, será possível encontrar a marca, o modelo e as opções de rádio e/ou televisão.

Em mais uma ação de valorzação do rádio, a Abert disponibilizou para as associações estaduais de radiodifusão e rádios afiliadas uma assinatura de e-mail sobre o tema.

A assinatura, com o slogan “Smart é ter rádio de graça no celular. Celular? Só compre com rádio FM”, já está em uso por várias associações.

Fonte: http://www.abert.org.br/