Em situação dramática, quase 1.300 Rádios Comunitárias no Brasil podem perder suas outorgas

0
1778
views

Diante do atual cenário das comunicações no Brasil, o movimento de radiodifusão comunitária vive uma situação dramática. É o que pensa o atual presidente da Abraço Nacional (Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária), Geremias dos Santos. De acordo com o dirigente, 1.288 emissoras estão prestes a perderem suas outorgas, caso a Comissão Mista da Medida Provisória 747 vote contra a anistia das rádios comunitárias.

A MP trata da anistia dos prazos para a renovação de outorgas, porém ela beneficia mais de mil rádios comerciais, excluindo as comunitárias. Segundo Geremias dos Santos, o único modo de reverter este quadro é pressionar os parlamentares das respectivas regiões de cada rádio comunitária. “Vamos lá pessoal, o momento é este: fazer pressão. É importante que cada um de vocês peguem no telefone ou whatsapp e entre em contato com o parlamentar do seu estado que faz parte da Comissão Mista que analisa a MP 747 . Tem que pressiona-los para votarem favoravelmente a inclusão das rádios comunitárias nos benefícios da MP 747, que é a anistia nos prazos para renovação das outorgas conforme esta beneficiando as mais de mil rádios comerciais”, explicou.

Nesta terça-feira , 21 de fevereiro, às 14h30 acontece mais uma reunião da Comissão Mista da MP 747 no Congresso nacional, para apreciarem e votarem o Relatório da Comissão, que irá em Plenário na sequencia. Por esta razão é que o dirigente da Abraço frisa a urgência imediata do contato com os parlamentares. Os radialistas comunitários e dirigentes das emissoras que tiverem alguma dúvida sobre a situação do setor, podem entrar em contato através do email: abracobrasil2017@gmail.com . Através deste endereço, os comunicadores poderão cadastrar seus emails para que recebam informações sobre o movimento de radiodifusão comunitária.

Bruno Caetano Da Redação

Fonte: Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária – Abraço