Emissoras esperam autorização para continuar a migração

0
327
views

O pagamento dos valores das outorgas de FM já estão sendo feitos pelas emissoras que enviaram toda a documentação exigida pelo Ministério das Comunicações.

Agora, as rádios aguardam a autorização do MiniCom e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para realizar a troca de equipamentos e iniciar a transmissão na frequência modulada.

A Rádio Silvestre de Itaberaí de Goiás (GO) é uma das emissoras que esperam pela transição do rádio AM/FM. De acordo com o diretor da rádio, João Silvestre da Silva, o boleto já foi pago e os equipamentos que devem ser trocados, como antena, transmissor, modulador e processador de áudio, também já foram adquiridos.

“Desde o início estamos empenhados e por isso não tivemos nenhuma dificuldade. Entregamos a documentação em dia, pagamos o boleto e agora estamos aguardando a autorização do MiniCom e da Anatel. Acredito que a nossa rádio será uma das primeiras a transmitir no dial FM”, afirmou.

Para João Silvestre, o desafio é conquistar o ouvinte do FM. “O rádio AM é uma verdadeira paixão, nós sempre sonhamos com uma qualidade melhor. Nosso público é fiel, por isso, vamos manter 80% da programação e faremos algumas adaptações para conquistar mais ouvintes”, destacou. Há 35 anos no ar, a Rádio Silvestre conta com uma equipe de 17 pessoas.

No Rio Grande do Norte, as emissoras de rádio também se preparam para a migração. É o caso da Rádio Nordeste Evangélica. Fundada em 1954, conta hoje com uma equipe de 18 profissionais e uma programação diversificada. Odiretor executivo Samuel Renovato de Lima diz que está aguardando a autorização da Anatel e MiniCom para iniciar a troca de equipamentos na emissora.

“Não se aproveita nada, tivemos que comprar tudo novo. É uma nova era, um tempo novo para a radiodifusão”, comenta Lima. Ele afirma que o preço da outorga foi ideal e atendeu a categoria. “Como seguimos todas as regras da portaria nº 8.139/13, está sendo bem tranquilo todo o processo de migração. Hoje, nos consideramos aptos para migrar”, destacou.

Saiba mais

Cerca de 200 boletos já foram emitidos para as emissoras efetuarem o pagamento da outorga. As 950 rádios do primeiro lote ocuparão o chamado espectro FM “convencional”, e devem enviar toda a documentação até o dia 24 de maio. A partir do recebimento do boleto, a emissora tem 90 dias para quitar o valor, que deverá ser pago em parcela única.

O MiniCom recebeu 1.384 pedidos de emissoras interessadas na migração. As rádios presentes no primeiro lote terão simulcasting de 60 dias. Já as 370 emissoras do segundo lote, ou lote residual, provavelmente terão simulcasting de cinco anos. O período disponibilizado para o segundo lote apresentar a documentação vai de 25 de junho a 22 de setembro.

Fonte: Abert


Leia também:

Aerp orienta radiodifusores sobre documentação e prazos para a migração AM/FM

O post Emissoras esperam autorização para continuar a migração apareceu primeiro em Portal Aerp.