Radiodifusores comemoram migração para FM

0
48
views

Mais de 30 rádios de todo o Brasil estarão reunidas em Brasília para assinatura do termo aditivo de adaptação de outorga, uma das últimas etapas do processo de migração do AM para o FM. O último mutirão de assinaturas de 2017 acontecerá na sede do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), no dia 6 de dezembro, e terá a presença do ministro Gilberto Kassab.

A expectativa é grande por parte dos radiodifusores que participarão da solenidade. É o caso da proprietária da Fundação Emissora Rural Voz do São Francisco, de Petrolina (PB). Segundo Rubinha Campos, desde que começou a preparar a papelada para a migração, há 5 anos, a rádio aguarda ser chamada pelo MCTIC. “Quando o ministério informou a criação dos mutirões em cada estado eu fiquei muito animada, porque acreditei que aceleraria o processo. Por algum motivo, minha rádio demorou muito a ser chamada, mas finalmente este dia chegou”, conta.

Segundo Rubinha, a mudança de faixa vai proporcionar mais qualidade aos ouvintes e novas possibilidades comerciais. “O som da AM não é um som estéreo, deixa a desejar. Apesar de estarmos na internet, somos praticamente descartados pelos nossos ouvintes nesses meios, porque a qualidade não é a mesma de FM, e nós queremos nos fortalecer na transmissão via celular e internet. Migrar para FM também nos traz uma expectativa comercial, de vendas, e maior alcance na nossa audiência”, explica.
Desde o início do processo de migração, mais de 500 emissoras de todo o país já assinaram o contrato para nova outorga. “A migração para FM foi muito esperada por nós. Entre muitas batalhas, concretizar finalmente a migração é uma etapa vencida. Queremos contar para todos os nossos ouvintes e parceiros comerciais sobre a novidade, já estamos com spot preparado para anunciar a novidade, mas só vou comemorar e investir em uma publicidade maior quando estiver com o contrato assinado como garantia. Não estou acreditando que finalmente meu dia chegou”, comemora Rubinha.

Fonte: Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão – ABERT