Vencedores do 42º Prêmio Vladimir Herzog participam de cerimônia no próximo domingo (25/10)

0
77
views

Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos é considerado um dos mais significativos do País e e reconhece, desde a sua primeira edição, em 1979, trabalhos que valorizam a Democracia e os Direitos Humanos.

Em 2020, ano de sua 42ª edição, contou com novo recorde histórico de inscrições: foram 1.060 produções inscritas em seis categorias: Artes (ilustrações, charges, cartuns, caricaturas e quadrinhos), Fotografia, Produção jornalística em texto, Produção jornalística em vídeo, Produção jornalística em áudio e Produção jornalística em multimídia.

Os trabalhos foram analisados por 36 profissionais, representantes das 14 entidades que compõem a Comissão Organizadora, que divulgou os resultado no último sábado, dia 17/10. Confira a lista abaixo:

http://premiovladimirherzog.org/vencedores-42-premio-vladimir-herzog/

A solenidade de premiação será no próximo domingo, dia 25 de outubro, das 18h às 20h, pelo link abaixo:

TRANSMISSÃO AO VIVO – CANAL YOUTUBE

Prêmio Especial Vladimir Herzog 2020

Desde 2009 as instituições promotoras retomaram a proposta original do Prêmio, que previa homenagear a cada edição personalidades ou jornalistas com atuação destacada no período, assim como pelos relevantes serviços prestados às causas da Democracia, Paz Justiça e Direitos Humanos. Os homenageados desta edição são:

Laerte: Cartunista, ilustradora, roteirista e jornalista, Laerte Coutinho é uma das mais importantes artistas do traço do Brasil. Criadora de personagens emblemáticos como os Piratas do Tietê, Hugo Baracchini, Deus e Overman, Laerte se notabilizou por explorar temas relevantes da existência humana com um humor ao mesmo tempo refinado e mordaz.

Sueli Carneiro: filósofa, educadora e escritora, Sueli Carneiro é porta-voz de uma geração e uma das maiores referências do país nos estudos sobre raça e gênero. Seu pensamento nos ensina como a vivência da mulher negra brasileira e o feminismo antirracista são fundamentais para as lutas pela democracia e pelos direitos humanos no Brasil.

Luiz Gama: jornalista, poeta, advogado e um ativista incansável na luta contra o regime escravocrata, Luiz Gama deveria estar entre as figuras mais conhecidas da história brasileira, como um dos maiores – senão o maior – símbolo dessa época

Nessas últimas quatro décadas já foram homenageados Lourenço Diaféria (in memoriam),  David de Moraes, Audálio Dantas, Elifas Andreato, Alberto Dines, Lúcio Flavio Pinto, Perseu Abramo (criador do Prêmio, in memoriam), Marco Antônio Tavares Coelho, Raimundo Pereira, Sandra Passarinho, Rubens Paiva (in memoriam), Mino Carta, Mauro Santayana, Daniel Herz (in memoriam), Eduardo Galeano (in memoriam), Elio Gaspari, Cláudio Abramo (in memoriam), Tim Lopes (in memoriam), D. Paulo Evaristo Arns (in memoriam), Rose Nogueira, Bernardo Kucinski, Patrícia Campos Mello,  Glenn Greenwald e Hermínio Sacchetta (in memoriam).  

Fonte:FENAJ