Jornalista sofre atentado em Olímpia (SP)

Jornalista sofre atentado em Olímpia (SP)

25 de março de 2021 Off Por Equipe TudopraRádios

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) e a Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) se solidarizam ao jornalista José Antônio Arantes e a sua família, que sofreram um atentado na madrugada dessa quarta-feira (17), onde fica sua residência e também a sede do jornal Folha da Região de Olímpia, e a Rádio Cidade. As entidades exigem imediata investigação sobre o caso, que tem características de atentado à vida e à liberdade de imprensa.

O caso aconteceu por volta das 4h30 desta quarta-feira (17). Os suspeitos colocaram um balde com combustível na porta da residência do jornalista e na porta do jornal, que fica ao lado, e em seguida atearam fogo. O profissional, sua mulher, sua filha e a neta foram acordados pelo latido dos cachorros em meio à fumaça, e conseguiram apagar o incêndio.

Arantes edita o jornal semanal Folha da Região, que tem uma versão online, e junto a sua filha ancora um programa de rádio diário, que também é transmitido pela internet. Nos últimos meses ele vem se posicionando contra os negacionistas da covid-19, e acredita que o ataque possa ter relação com isso.

O jornalista relata que vinha sofrendo ameaças nas últimas semanas, como campanhas para que comerciantes deixassem de anunciar em seu jornal, por conta de seus posicionamentos, além de xingamentos nas redes sociais. Mas em nenhum momento chegou a ter a integridade física ameaçada. Porém, na última sexta-feira, um veículo começou a seguir o carro que vai buscar o jornal que é impresso em São José do Rio Preto. O veículo chegou a encostar no carro e ameaçar um choque lateral. No domingo, o veículo contratato amanheceu com o pneu furado, e as quatro rodas tiveram os parafusos afrouxados. “Na hora não entendi isso como coisa preparada. Achei que seriam atos isolados. Mas juntando os pedaços a situação fica complicada”, diz Arantes.

A polícia teve acesso a imagens de câmeras de segurança, e foi identificada uma moto azul ou preta que passou pelo local. O SJSP e a FENAJ conversaram com o jornalista e se colocaram à disposição do profissional para o apoio que for necessário. As entidades sindicais também demandam das autoridades uma ágil investigação sobre o caso, para que cheguem aos autores e mandantes desse grave atentado.

Fonte:FENAJ